Chicote ou rabicho

O chicote ou rabicho é um tipo de líder, constituído de um conjunto de terminais que levará os anzóis e a chumbada unidas ao arranque por um girador. O chicote é usado em pesca de profundidade, que varia de acordo com os fatores climáticos, geográficos, material de pesca utilizado, isca, etc.

A confecção do chicote também deve ser praticada com afinco, observando-se os outros pescadores e desenvolvendo sua própria técnica. Existem bons chicotes prontos também. Os mais simples são os melhores, pois os geometricamente mais complicados são os que mais embaraçam na caixa de pesca, durante o lançamento ou na água.

Inicialmente, a linha a ser usada no rabicho deverá ser ligeiramente mais resistente que a linha mestra. A medida mais adequada é a de 80 cm para isso. Além disso, use linhas transparentes (nunca coloridas) e de preferência as de fluorocarbono. Na ponta, deverá ser presa a chumbada, através de um snap ou prendedor, na forma de uma pirâmide, que é a que melhor se adapta a esse tipo de pesca.
Entre o arranque e a chumbada, serão feitas as pernadas, que podem ser fixas ou giratórias:

Pernadas fixas

Confeccionadas com a própria linha do chicote, através de nó de sangue ou nó de cirurgião para pernada.
Com pernadas sustentadas pelo corpo do chicote e chumbada presa na sua extremidade. Segura para pesca de lançamento, porque o seu corpo é um prolongamento do líder. Suas pernadas são fixas (mais rápidas e econômicas).

Pernadas giratórias

Para sua confecção, é necessário o auxílio de rotores, que possibilitam a redução dos embaraços. Existem várias formas de retê-los entre as miçangas que sustentam o rotor. Os métodos são:
. retenção permanente com nó de sangue;
. retenção permanente com nó de cirurgião;
. retenção ajustável com nó de retenção;
. retenção ajustável apenas com miçangas.

Nas pontas das pernadas serão aplicados os anzóis. A quantidade de anzóis varia de acordo com o tamanho do peixe, que pode ser grande (1 a 2 anzóis) e pequeno (2 ou 3). Uma vez montados os seus chicotes, acondicione-os numa cartela plástica, para ficar fácil de manuseá-los, no momento do uso.

Uniões

A união do chicote à chumbada realiza-se através da alça e, se a pesca for de lançamento, os nós devem estar bem atados. Ainda se podem usar snaps, presilhas e combinações de giradores com presilhas. Os giradores são dispensáveis no uso de carretilhas, mas essenciais com molinetes (porque a linha torce quando se enrola a linha em “freio solto”). A união do chicote ao líder ou linha principal, (com um girador), facilita montagem/desmontagem do material e a troca mais rápida do chicote.

Para a pesca de praia podemos citar alguns tipos:


Para que serve: é considerado como o mais o tradicional, usado pela maioria dos pescadores nas mais diversas situações e tipos de praia.
Como é feito: mede, em média, 60 centímetros, com 40 centímetros de distância entre os rotores. O girador e o snap na parte de baixo servem para a troca de chumbadas; o girador de cima é amarrado junto ao arranque. Outra opção é usar um snap, que facilitará a troca de chicotes quando vários forem testados.


Para que serve: é usado quando a opção é por pernadas maiores, com cerca de 80 centímetros. O intuito é que a isca cubra uma área maior dentro d’água. Particularmente útil nas pesca de robalos.
Como é feito: mede cerca de 1 metro, com girador na parte de cima e, embaixo, próximo ao conjunto formado por girador, snap e chumbada, tem apenas um rotor, preferencialmente dos modelos asa delta ou fechado.


Para que serve: também é bastante conhecido e antigo, pois existe desde antes da aparição dos rotores. Tem bom aproveitamento principalmente com pampos e outros peixes que ficam acima do fundo.
Como é feito: com a própria linha do chicote. Usa-se um girador em cima e quadro pernadas, com distância de 20 centímetros entre si, e cada uma com cerca de 10 centímetros. Embaixo, girador e snap.


Para que serve: tem quase a mesma função do chicote de um rotor, com o diferencial de permitir a movimentação do conjunto inteiro. Também é usado com apenas uma pernada.
Como é feito: tem tamanho médio de 70 centímetros. Usa-se girador em cima e embaixo, e um conjunto de girador e snap com a chumbada solta entre eles. A pernada é amarrada no girador inferior.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: